Telefone: 48 3028-4039

email: sinfren@sinfren.org.br

20/04/2022

Você sabe qual a diferença entre as cestas básicas?

Existe confusão entre a cesta básica calculada todos os meses pelo Dieese e a cesta tradicional, geralmente fornecida mensalmente pela empresa ao empregado.

Muita gente se pergunta: se a cesta básica do Dieese em março custou R$761,19, por que na minha empresa eu recebo uma cesta modesta, que pode custar de R$48,40 até R$ 248,00 (o padrão mais top)?

Por que são coisas diferentes? Veja:

Dieese – A cesta básica calculada pelo Dieese segue o decreto 399, de 1938. Ele fixou uma cesta para quatro pessoas (dois adultos e duas crianças). Por isso, essa cesta básica, com 13 itens, chegou a R$ R$761,19.

Ela contém carne; leite; feijão; arroz; farinha; batata; legumes (tomate); pão francês; café em pó; frutas (banana); açúcar; banha/óleo; e manteiga. Por exemplo: esta cesta contém seis quilos de carne e nove quilos de legumes, entre outros itens.

PAT – Já a cesta entregue nas empresas é fruto do Programa de Alimentação do Trabalhador, uma lei de 1976. Não é obrigatória. Depende de política própria da empresa ou de negociação coletiva com o Sindicato. A vantagem pro patrão é poder deduzir do imposto de renda.

Na empresa, o empregado pode reivindicar cesta básica em gêneros ou, então, o Vale-Alimentação (VA) ou o Refeição (VR). Na prática, esse benefício reduz custos da família com alimentação.

Procure o seu Sindicato. O empregador que pensa no trabalhador fornece cesta, VR ou VA. Por quê? 1) Porque o trabalhador fica mais satisfeito; 2) Porque a empresa abate no imposto de renda; 3) Porque aumenta a produtividade.

 

 

Matéria Sinpospetro

https://fenepospetro.org.br/2022/04/19/a-cesta-basica-do-dieese-e-a-que-a-empresa-fornece/?fbclid=IwAR16aD4aIpW7eVT5metWmMzj6JiWqB9Od5TgnL7nmZ0ZFK4TUhWLZjHIufQ

 
Voltar